Big Data e publicidade: O casamento ideal para os seus resultados
14 de maio de 2018
0

Foi-se o tempo em que a criação reinava na publicidade. Antes de qualquer sinal da internet, um slogan genial era capaz de salvar campanhas milhonárias. Mas, o futuro chegou e o jogo mudou.

Com a atenção dos consumidores voltada para os dispositivos conectados, agências e anunciantes de todo o mundo tiveram que se reorganizar para entender os novos canais e se utilizar do maior benefício do digital: o poder de mensurar e entender os consumidores.

Desde o inicio desta revolução, já era possível notar que os dados seriam um asset de extrema importância para a manutenção e continuidade de qualquer negócio que queira se manter estável e saudável. Hoje, temos a certeza de que os dados serão o ponto-chave dos negócios no futuro, tanto que Big Data se tornou um dos termos mais comentados entre os players do mercado.

Porém, ao contrário do que muitos falam por aí, Big Data não é um complexo e grandioso conjunto de dados, ou  simplesmente uma plaforma. Trata-se de um conceito que rege a forma com que gerenciamos nossos dados a partir de cinco princípios básicos, mais conhecidos como 5 V’s: velocidade, volume, veracidade,  variedade e valor.

Resumindo, é preciso ter uma alta capacidade de armazenagem para coletar, analisar e cruzar dados reais e seguros de diferentes fontes com agilidade. Agora, você deve estar se perguntando: “Quanto a adoção destes princípios podem influenciar nos resultados das minhas campanhas publicitárias?”.

Se levarmos em consideração que a quantidade de dados no mundo tem dobrado a cada ano e deve atingir cerca de 40 trilhões de gigabytes em 2020, segundo estatísticas do Gartner e IDC – Instituto de Inteligência de Mercado, podemos afirmar com total certeza que, em menos de 5 anos, a maioria das grandes empresas estarão tomando decisões 100% baseadas em dados.

Dentro deste enorme e complexo universo de informações, o dado determinístico tem o papel de protagonista nas campanhas digitais. Baseado na real associação de informações demográficas e combinado com outros dados comportamentais, esse tipo de vertente performa, em média, 10,37 vezes mais do que os dados comportamentais.

O que isso quer dizer? Que não podemos negar que o casamento entre  Big Data e publicidade é a receita ideal para o sucesso. Afinal, dessa forma é possível gerar receita com seus ativos e comunicar, de forma direta e precisa, com seu público-alvo. O que reduz erros e evita dispersão de mídia.